Buscar
  • Vivianne Geber

Missão: Comandos Anfíbios

Eles são tão diferentes que toda hora tem uma aventura narrada em filme. “A conquista da honra”, “Cartas de Iwo Jima”, “Nascido para matar”, “Até o limite da honra”, “Platoon”, “O retorno de um herói”, “We, the Marines” e muitos outros.

Não tem quem esqueça da cena que retrata o desembarque anfíbio, na Normandia, do filme ganhador de 5 Oscars, “O resgate do Soldado Ryan”. Sangue e glória.

São as histórias dos valentes “marinheiros em terra”: os Fuzileiros Navais que, devido ao uniforme camuflado, são frequentemente confundidos com soldados do Exército.

Eles atuam por meio de operações anfíbias e são essenciais para a defesa das instalações navais e portuárias, dos arquipélagos e ilhas oceânicas nas águas jurisdicionais brasileiras, em operações internacionais de paz e em operações humanitárias. Nas vias fluviais, esses soldados também são fundamentais para assegurar o controle das margens durante as operações ribeirinhas. Estão capacitados tanto para a vida a bordo de navios quanto para o combate em terra.

Mas, para isso, precisam de um treinamento da pesada.

Operação Formosa - Por Ministério da Defesa (imagem da internet)

O Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais, por exemplo, conhecido como Batalhão Tonelero, é a unidade militar dos Comandos Anfíbios, os famosos COMANF.

Assim como o MSOR (Marine Special Operations Regiment), uma força de operações especiais dos Estados Unidos, os COMANF são uma tropa de Forças Especiais do Corpo de Fuzileiros Navais. Sua capacitação abrange cursos: de paraquedas; de guerra na selva; de operações na Caatinga e no Pantanal; de salto livre e mergulho; de montanhismo e muito mais.

Em alguns exercícios, chegam a carregar, além de um fuzil 762, uma mochila com 30 quilos, com ração, água e baterias para comunicação, durante horas, num calor intenso e em lugares inóspitos. Passam por avaliação física, de saúde e psicológica.

A preparação também conta com ações de reconhecimento, resgate de reféns e retomada de instalações.

O aperfeiçoamento e a exatidão das técnicas de combate são buscados no Brasil e no exterior, em diversas partes do mundo, a fim de que estejam aptos a operar em diferentes ambientes e climas.

Por tudo isso, estão sempre de prontidão, capazes de atuar com presteza pelo bem do país.

Aliás, é o que significa o lema dos Fuzileiros Navais, com origem no latim: "aqui estamos!"

ADSUMUS!


Quer saber mais? Veja o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=sD9mlKGJoqI


#blogbrasil #viviannegeberblog #missaopresal2025

#missaoterrafirme #vidadeautora #vidademilitar

#missaodevida #missaomilitar

#comandosanfibios #comanf #fuzileirosnavais

#adsumus


731 visualizações

© 2018 por Vivianne Geber

Todos os direitos reservados.
O conteúdo é protegido pela lei dos direitos autorais. É obrigatória a citação da fonte ao utilizá-lo.